Paideia – o ideal grego para a humanidade

Estudar a cultura clássica grega é, ao mesmo tempo, viajar no tempo surpreendendo-se com a contemporaneidade das idéias daquela civilização e maravilhar-se com a beleza do amor grego pela própria cultura, pelo conhecimento, pelo desenvolvimento do pensamento crítico e a filosofia.

Os gregos criaram o conceito de Paideia: a educação pela cultura, a tradição, a literatura, a ética, a justiça, a liberdade, o conhecimento, a virtude. Não há como traduzir Paidéia numa só palavra, são todos esses valores juntos como meio para alcançar a excelência humana.

A cultura grega causou admiração mesmo nos povos que a conquistaram. O desenvolvimento pressupõe a busca por conhecimento; a educação é um processo consciente de construção do conhecimento que, por sua vez, provém as bases para o exercício da ética.

O cidadão grego era parte integrante de uma sociedade coletiva, no sentido de que a educação não é propriedade de um ser individual; ela pertence à comunidade. O valor de um homem estava nas qualidades que ele dividia com toda a humanidade.

A literatura era a expressão de toda a cultura – ela eterniza o pensamento humano. Para os gregos, mais do que a palavra, o ideal pedagógico da nobreza era o exemplo. Os poemas épicos contam sobre os heróis; o poeta faz o papel de educador do seu povo no mais amplo sentido.

Até hoje, a distinção entre mitologia e história não existe. Besteira tentar dissociá-las, não porque não seja possível – e me parece que, de fato, não é –, mas porque não importa. No processo de construção do conhecimento, a cultura basta por si.

Para se aprofundar no assunto:
“Paideia: a formação do homem grego”
W Jaeger, A Parreira – 1986 – Martins Fontes

*Texto baseado em excertos da aula “Paidéia – A Formação do Homem Grego” do prof. Cyro del Nero, USP, São Paulo