Van Gogh e a ciclovia estrelada

Van Gogh e a ciclovia estrelada

É tão incrível quando a arte se infiltra na nossa vida cotidiana! Essa talvez tenha sido a maior reviravolta das artes em tempos pós-revolução industrial — com o design — e no segundo pós-guerra — com a arte contemporânea. Isso porque não vou entrar no campo do cinema: a influência que sofremos de filmes e desenhos animados no nosso dia-a-dia dá assunto para outro post.

O designer holandês Daan Roosegaarde projetou uma ciclovia que brilha no escuro (!) inspirada no quadro Noite Estrelada de Van Gogh (!!), como parte de uma iniciativa para incentivar o uso da bicicleta como meio de transporte (!!!).

Não é só bonitinho: é funcional, porque contribui para a segurança dos ciclistas, e é criativo, estimula a imaginação com o ambiente que cria. O estímulo da criatividade em todos os campos de trabalho é um tema bem contemporâneo e se tornou ainda mais discutido com a onda da economia criativa.

Mas aqui nos interessa mais o “criativa” que o “economia”. A arte é daquelas coisas que tornam a vida mais leve, e se ela puder estar presente nos pequenos fatos cotidianos e não apenas fechada dentro de museus e livros, tanto melhor. Quebrar aquela barreira entre a realidade e a fantasia. Trazer um pouco de mágica para uma rotina às vezes chata, às vezes pesada, quase sempre difícil.

São projetos como esse que fazem a arte ter sentido na sua aplicação mais prática. Numa cidade em que o uso das bicicletas se tornou de grande importância para diminuir o trânsito — como está acontecendo com São Paulo hoje –, por que não tornar essa experiência mais agradável? Se voltar para casa num fim de tarde de inverno chuvoso pode ser ruim, como será voltar para casa numa estrada estrelada? Ou dentro de um quadro de Van Gogh?

Veja fotos e vídeos aqui.

 

Comente

Back to Top