A Pedra de Roseta

A Pedra de Roseta

Como novas descobertas podem mudar o passado.

A Pedra de Roseta foi descoberta no Egito em 1799 e data do período Ptolomaico, 196 a.C.

Ela é a chave para entender os hierógrifos egípcios — a famosa escrita feita de pequenas figuras, usada no antigo Egito para textos religiosos. A escrita hieroglítica morreu no Egito no século IV d.C. Com o tempo, o conhecimento de ler hieróglifos foi se perdendo. Desde então esses códigos, e com eles toda a história da civilização egípcia, foram um mistério para os historiadores e arqueólogos, até que sua descoberta mudou tudo o que se sabia sobre essa civilização.

A Pedra é uma tábua de rocha negra chamada granodiorito. É parte de uma pedra maior que deveria ter perto de 2 metros de altura e a porção que restou é mais ou menos retangular e mede aproximadamente 1m x 72 cm com 30cm de profundidade.

Na parte frontal se encontra a inscrição em três escritas diferentes. A superior consiste em 14 linhas de hieróglifos: símbolos como um olho, um homem sentado, um bambu e uma cesta. A porção do meio se compõe de 32 linhas uma escrita curvilínea chamada demótico, que era o idioma cotidiano usado no antigo Egito. Na parte de baixo, mais de 50 linhas de escrita grega.

As incrições são 3 traduções do mesmo decreto, passado por um conselho de sacerdotes, homologando o culto real de Ptolomeu V no primeiro aniversário da sua coroação. A tradução em grego foi para os acadêmicos a chave para decifrar as outras duas inscrições.

Esse acontecimento proporcionou inúmeras novas descobertas sobre Antigo Egito. De fato, o que se sabe hoje, o que conhecemos dessa antiga civilização, é fruto dos estudos que iniciaram nessa época. Se hoje, para nós, muito do que se refere aos antigos egípcios ainda é intrigante, imagine a fascinação que deveria causar nos estudiosos que viveram até o século 18.

A Pedra de Roseta é um dos objetos mais importantes do British Museum, em Londres.

Pedra de Roseta - foto tirada no British Museum

Texto traduzido e adaptado de http://www.britishmuseum.org/explore/online_tours/museum_and_exhibition/audio_description_tour/the_rosetta_stone.aspx

.


Comente

Back to Top